domingo, setembro 21, 2003

Inspiração

Eu só gostava de ter a inspiração do PiuPiu para escrever diariamente neste blog.

...
...sempre ficam coisas por dizer apesar da vontade de...não é ?
Sabes, já provei que da intensidade de certos momentos, surgem pessoas incomparáveis.
Tu és tudo isso.

Ele saíu...
e eu tive que pegar na minha vida outra vez.

sábado, setembro 20, 2003

Soneto da Fidelidade
Li um poema lindissimo de Nuno Dempster, Indisponibilidade, no A Oeste e recordou-me Vinicus:

De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento.

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa dizer do meu amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

Melancolia

Assim, não é uma melancolia compacta e opaca, mas sim um véu de ínfimas particulas de humores e sensações, uma poeira de átomos como tudo o que constitui a substância última da multiplicidade das coisas

Italo Calvino - Seis propostas para o próximo milénio

Fly with me

Sentamo-nos, fatigadas com o calor e a humidade, no extremo do mausoleu Tu Duc e contemplamos a harmonia em redor. Repousantes jardins verdes com grandes pinheiros e frangipanis, transmitem-nos paz e equilíbrio. Imaginamos o pequeno imperador, 200 anos antes, preparando minuciosamente cada pormenor do leito, onde finalmente encontraria a velha senhora.
Um casal de holandeses aproxima-se e, imbuído do espírito de empatia entre viajantes (ainda por cima europeus), conversa um pouco.
Entretanto, o nosso amigo junta-se a nós, plenamente satisfeito com as fotografias que deverá ter conseguido dos mandarins e das frangipanis.
Levantamo-nos e calmamente regressamos ao nosso pequeno barco, onde uma vietnamita acocorada sobre o leme, nos levará, através do rio perfume, à cidade de Hue.


Recordações da minha viagem ao Vietname. (Como não sei/posso colocar fotografias no meu blog, neste travelog encontram excelentes imagens de um outro viajante)

quarta-feira, setembro 17, 2003

Esquerda ou Direita ?

Meus queridos, não pensem que venho para aqui hoje dissertar sobre o estado mais ou menos amorfo da nossa Esquerda e da Porta aberta da nossa direita. O meu problema é mesmo ser uma trapalhona e ter baralhado as lentes de contacto.

A Filha da dona do Boris
De tempos a tempos, quando nao me apetece fazer o jantar ou estou com saudades da minha mae, telefono e la´ apareco para comer.
`A entrada, fico logo bem disposta com a recepcao do Boris, voltas sobre si mesmo e aquele olhar de quem espera que o levem `a rua. E la´vou eu, passea-lo ao jardim, onde, ha´mais de 15 anos, ia fumar uns cigarritos com os meus amigos da rua.

Fico sempre espantada quando aparece alguem que nao conhecoo e se aproxima e diz no tom jovial: Ola´ Boris e posteriormente, ja´ num tom mais colocado, me cumprimenta: Boa Noite.

No outro dia, fui ao talho ao pe´ de casa da minha mae (sim a minha mae insistiu que a carne do talho era melhor que a do hipermercado). Entrei e pedi carne para strogonof. O empregado ia para tirar a peca da carne, quando o dono lhe diz: Deixa que eu atendo. Pensei que ia ter tratamento VIP e la´ esperei ate´ ser atendida. Enquanto o senhor cortava a carne, perguntou-me: "A sua Mae, gostou do jogo de inauguracao do novo estadio de Alvalade?" Fiquei perplexa, como e´ que o Senhor sabia quem eu era. Depois, claro, percebi, o Boris esperava-me a´ porta.

Um desabafo

Ameaça de terrorismo no 2004 em Portugal?
Respiro de alívio pela confirmação que Portugal tem um "expert" na matéria ....Nuno Rogeiro
(heheheheheheh)

Pensa bem

1)Ele adora ir para Cuba sózinho, porque será ?

2)Ele sai todas as noite cheio de gel e perfume.

3)Ele não sabe onde está o Saca-rolhas.

4)Ele acha que devo ser eu a acarretar com as despesas da casa.

5)Ele não sabe o que é uma fralda.

6)Quando lhe telefono Ele diz:- "Sim, Querida ?" e em seguida diz: " ah! és tu ?"

Esclareçam-me. Porque me dizem : Divórcio? Pensa bem, tens uma filha pequena.

Apaga o Cigarro Louise!

Acabo de ouvir a notícia na Sic Notícias que um colaborador do Museu de Motas (Inglaterra) apagou mal um cigarro à porta do Museu. Até senti um arrepio! E não foi a pensar na relíquia do Museu que ficou em cinzas. Sabem quantas vezes eu saio de casa e a pergunta aparece no meu cerebelo: "apaguei o cigarro?". De vez enquando lá volto a casa para me certificar que tudo está bem, outras mortifico-me a pensar, " se calhar é hoje que ficas sem casota".

Pode ser paranóia mas que chateia chateia.

O carro (que por acaso pretendo vender) está recheado de pequenos "buaquinhos", o meu sofá lindo já tem as suas cicatrizes, aquele sobretudo beje que me cai tão bem........ai!!!!! Ai! Ai! Tem sido um crescendo, uma infestação de "buaquinhos" nos meus haveres........ e já nem quero falar nos meus pulmões.
Arre!

(nem) Todas as mulheres gostam de flores

Dizem que as mulheres adoram que lhe ofereçam flores...eu sinto-me um pouco a excepção à regra.
Este sentir fez-se notar quando estive internada no Hospital e Elas chegavam, chegavam e eu no meio delas com um ar de incompreensão.
Questionava-me porque é que os meus entes queridos e outros que tais, insistiam em me dar a sensação de assistir ao meu próprio funeral. Chegava mais um ramo e eu já alucinava a vê-lo pousado em cima do meu caixão. (acreditem que é uma sensação de rídiculo, estarmos com uma cara de merda mascaradas de havaiana com tanta cor e formosura)

Será que as pessoas não percebem que quando estamos encarcerados na ausência da vida, necessitamos é de receber algo que nos desperte para o Mundo lá fora?

Mas como se diz..." A vida continuou.." E as flores fazem muitas vezes parte da troca de amores. Claro que fui apelidada de insensível, fria, pouco feminina etc etc e gerei incompreensão no Outro devido à falta de euforia e encantamento na recepção de uma ramo de flores.

Esta semana recebi rosas brancas e quebrei este feitiço. Fiquei encantada, emocionada; conclusão fiquei em ...ada.
Obrigada meu Amor.



Musa

Aqui me sentei quieta
Com as mãos sobre os joelhos
Quieta muda secreta
Passiva como os espelhos


Musa ensina-me o canto
Imanente e latente
Eu quero ouvir devagar
O teu subito falar
Que me foge de repente

Sophia de Mello Breyner Andressen

Para o Peter Pan

Recordação Agradável

O meu amor
Tem um jeito manso que é só seu
E que me deixa louca
Quando me beija a boca
A minha pele inteira fica arrepiada
E me beija com calma e fundo
Até minh'alma se sentir beijada, ai

O meu amor
Tem um jeito manso que é só seu
Que rouba os meus sentidos
Viola os meus ouvidos
Com tantos segredos lindos e indecentes
Depois brinca comigo
Ri do meu umbigo
E me crava os dentes, ai

Eu sou sua menina, viu?
E ele é o meu rapaz
Meu corpo é testemunha
Do bem que ele me faz

O meu amor
Tem um jeito manso que é só seu
De me deixar maluca
Quando me roça a nuca
E quase me machuca com a barba malfeita
E de pousar as coxas entre as minhas coxas
Quando ele se deita, ai

O meu amor
Tem um jeito manso que é só seu
De me fazer rodeios
De me beijar os seios
Me beijar o ventre
E me deixar em brasa
Desfruta do meu corpo
Como se o meu corpo fosse a sua casa, ai

Eu sou sua menina, viu?
E ele é o meu rapaz
Meu corpo é testemunha
Do bem que ele me faz

Sugestao de um blog

Hoje fiquei em casa, nao a ver o big brother mas a ler outros blogs. Fascinou-me a conscistencia e honestidade de A origem do Amor .

Juro que nao e´para ele nos colocar na sua lista de beija-flores nem de aves por classificar mas vale a pena ler as suas cagadelas.

terça-feira, setembro 16, 2003

Sugestão de um filme

Fui ver o Blue Car no Quarteto. Li brevemente a sinopse e temi sentir um deja vu. Mas o filme revelou-se interessante. Meg, uma adolescente de 18 anos, aprende poesia com o seu professor de inglês. Mas o que Meg vai realmente descobrir é que as palavras por vezes não são mais que jogos feitos por quem as não vive.